segunda-feira, 13 de abril de 2015

I hate myself and I want to die

As palavras de outras pessoas foram usadas com exito;
Irrelevante, pois agora estou decrépito e mórbido.
Os olhos estão feridos, e a luz mais uma vez é rejeitada.
Você sabe que quando te batem você deve revidar...
Talvez um dia a vida o faça, mas talvez ela já havia feito.
Os segredos que sei, permanecem aqui. Não sou como eles.
Se pareço estar indignado, é apenas ódio. De mim,e somente meu.
O leito que uso, resplandece as feridas (in)contidas no peito.
Sei que devo sofrer, mas não a hora determinada a isso.
Os regalos estagnados se juntam pra dizer: Eu avisei.
Enquanto a miséria paira, sinto a ferrugem na boca.
Enquanto meu coração se fecha, sinto a asa que ofereci doendo.
Por tudo e por tanto, entrego o que não sou ao acaso.
Aqueles ditados ensinados no berço, nunca se aplicaram a nada.
Há uma ponte, esperando meu cruzamento.
Se uma lágrima for derramada nesse dia, ela encherá um oceano inteiro.

0 Confessaram:

Postar um comentário