segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Intermission - Harley Queen - End Intermission

Sejam bem vindos ao fantástico(não confundam com a T.V.) mundo do Harley Queen! Aqui, onde Luz e Trevas se envolvem, tudo é de todo mundo, e nada é de ninguém.
A porta está aberta, ou será que está fechada? Não se sabe, afinal isto é um conceito ultrapassado - não se cerca o "mundo".
Vejam como todos aqui sorriem; As lágrimas não são mostradas, pois já escorreram todas na entrada - que não existe.
Não se pode reclamar; Veja bem, qual o problema? Não existe certo, ou errado.
Feio ou bonito é uma questão de opinião ou gosto? Não são a mesmíssima coisa? Ora pois, como alguém pode saber!?!?!
A cada ato feito para o bem, você ganha um monte de nada. A cada ato maldoso, você ganha o mesmo tanto, porém, cuidado... Existe um sino, e ninguém sabe por quem ele dobra.
Pouca poeira na entrada(ou será saída), indicam mudança constante, mas sempre são os mesmos rostos(embora os nomes mudem de quando em quando).
No alto da pedra, sentado como quem não quer nada(ou como quem quer tudo) está uma pessoinha.
Não há necessidade de saudá-lo, nem mesmo de lembrar que ele está ali(bobo dele que não usa almofadas). Ele(ela?) é sustentável, e está muito bem, obrigado!
O mundo inteiro cabe ali, mas o espaço é bem pequeno. Talvez o mundo seja pequeno, talvez exista gente demais. Ou talvez seja exatamente o contrário(só que invertido de cima pra baixo).
HaHaHa! Vamos rir, vamos dançar. Não deixaremos nada nos abalar(rima feia, mas funciona).
A comédia não passou nem perto. A tragédia não sabe nem quando está com fome.
Viva esse mundo! Que jamais você saia dele, mas olha, não se esqueça de entrar viu?
Até a próxima!

0 Confessaram:

Postar um comentário