sábado, 7 de junho de 2014

Diminuto

E de tanto estar aqui, não sei onde é.
Lindas e pequeninas paredes de concreto;
Saia da minha cabeça! Pois é.
Não posso adivinhar porque saiu do caminho reto.

Não mudou nada desde que se foram os ventos.
Renuncia o bom, pede emprestado o incerto;
Faz da birra, da vida, do selo, do amor; Relentos.
Busca pois o vazio do céu aberto.

Passou da lucidez escondida na canto.
Releu o capitulo em fotos guardadas;
Soltou seu mais feliz e triste pranto.
Disse à si mesmo: "Asas quebradas"

0 Confessaram:

Postar um comentário