quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

221-b

Os amigos foram todos embora.
Um susto de vida ressabida;
Memorias pesadas. Doem,
Não dá pra esquecer quem você é.
O tempo é igual uma pasta de dente;
Rápida no começo e demorada no final...
Vida equalizada no sabão usado.
Morte feita em lindas cartas de amor.
Só me lembro agora daqueles campos que cantei.
Só sinto o gosto de morangos.
Seja bem vinda. Não esqueça sua coberta e seu mantra.
O que esse corpo usado pode te oferecer?
Viva rápido... Morra  limpo.


1 Confessaram:

Tamiris Mend. disse...

Só há pureza na morte, verdade.

Postar um comentário