quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

(eu) Não Deveria Ser Nada

Há um conflito que revelam seres tristes e masoquistas.
Os respaldes usados com notas musicais tristes de um blues perdido, sem entoar nada.
A chuva lava os rastros de um assassinato no chão.
Talvez, mesmo que com tom taciturno, as aves voltem a cantar sorridentes.
A poesia abandona aqueles que não tem emoções lúgubres.
Deixa ao relento indeciso da luz fraca da noite.
Perceba que mesmo aos poucos, tudo se embeleza.
Não se pode viver na estrada por muito tempo.
Somos todos vidros quebrados, se abraçando e tentando se unificar.
Conhecer oque é a pureza de estar em casa, seja ela onde for.
No retorno de tudo isso, os raios da certeza irão prosperar. De novo.
As sombras também brilham no seu maior íntimo.
Não há tempo para ser feliz, desde que você saiba oque é isso.




0 Confessaram:

Postar um comentário