terça-feira, 15 de janeiro de 2013

De Quinta

O mundo é estranho e confuso.
A cada tentativa, você se enebria um pouco mais.
Suas tentativas, te levam, ao acaso as duas maiores verdades que existem.
Vida ou morte, morte ou vida.
Andam juntas, mas sempre se separam.
Uma lida com o que você acredita ser lindo, belo.
A outra, pobre injustiçada, lida com o que você diz ser o caos, o fim.
Todos nós aceitamos a inversão de valores propostos pela televisão.
Fácil, vulgar e engraçado.
Mas não podemos nos dar ao luxo de pensar por um minuto sobre a morte.
Você sempre diz que ela é ruim. Você sempre julga que sabe tudo.
Quem é você?
A morte é a comunhão com o seu espírito supremo. O nirvana
Sentir dor é melhor que não sentir nada.
Viva o mundo! Viva a dominação!
Mas todos nós sabemos que ele já acabou.
Todos sabemos que não podemos mais lidar com oque fizemos a ele.
Eu fico com o amor, e aproveito até o dia da morte.
Não a morte do amor, porque ele jamais morre.
Mas a minha, que começa e termina a cada minuto que vivo.



1 Confessaram:

TaTa disse...

E a minha...
Ah, a minha é ora dor, dor ardor.
é ora definho, ora destino.

Postar um comentário