segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Afinal

Pegue o assassino que está em mim.
Use-o impiedosamente;
Faça que saibam a diferença entre dor e felicidade.
Grite aos ventos que sabe o que quer.
Destrua as sensações que escuta sem sentido.
Não sabem o que é.
Só dói em que vê.
De perto, do lado de dentro.
Respire o quão fundo conseguir,
Tire as ataduras que cobrem seu pulso.
Pule de onde está sua base.
Jogue pra mim seu coração.
Deixe que meus braços fiquem gigantes pra você.
Novamente, somos só nós dois.

0 Confessaram:

Postar um comentário