quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ânsia

Enquanto deixo meu corpo se deteriorar, tento cuidar da minha alma.
Alma essa que um dia acreditei não possuir.
Recito pensamentos insanos, que raros fazem questão de ouvir.
O que se passa agora, fora a voz que já não aguenta mais gritar, é um filme em preto e branco.
Infame como qualquer outro, mas nenhum pouco previsível.
Estou completamente cego, mas sinto as coisas mais fortes agora.
Vou deixar que esse buraco negro engula a todos.
Cada sentimento que for jogado no chão, terá oportunidade de existir.
Somos todos bonecos num grande jogo monopolizado.
Sempre, alguém ganha e outro alguém perde.
O que restar disso tudo, continuará sendo teu.
A raridade que carrego. Nada foi planejado.
Isso agraciamos todos os dias.
Tatuagem não é somente tinta.
Eu conheci meu amor antes mesmo de ter nascido.

1 Confessaram:

Natália Campos disse...

"Tatuagem não é somente tinta".
Cicatriz!

Muito bom seu texto, Marcus. ;)

Postar um comentário