domingo, 4 de março de 2012

Sem Título

O amor dele é exaltado.
Ela sabe muito bem disso.
Ele tenta não desapontá-la.
Ela sempre tem algo sábio nos lábios.
Ele tem por ela um infinito desejo.
Ela se contradiz.
Ele é um tanto quanto comum.
Ela é uma grandessíssima raridade.
Ele faz de tudo um pouco. Nada.
Ela sabe bem o que quer.
Ele se cansou de si mesmo.
Ela também.
Ele queria a lua pra sempre.
Ela, os campos de morangos.
Ele ama, com fogo de início, com abraço de saudades.
Ela ama, como um anjo amaria suas asas.
Ele chora por não saber.
Ela chora por amá-lo tanto assim.
Agora, somente os dois podem dizer, aquilo que decidiram fazer.
Ninguém poderia imaginar, que no meio de tanto alvoroço, surgiria uma gota negra de dor.
Ninguém poderia imaginar, que o amor seria posto em cima da mesa.
Que então, sejam feitas as prioridades.
Desejo, aquilo que sempre desejei.

2 Confessaram:

TaTa disse...

Sem titulo.
E sem palavras.
Eles ainda estão em construção.

Pedro Inácio disse...

Você é bom meu caro!

Postar um comentário