quarta-feira, 28 de março de 2012

Cosmos

Ela está deitada em sua cama, refletindo sobre sua vida.
Seus olhos, fixos no nada, fazem ele se perguntar o que é.
Algo que possa chamar à atenção profunda dela. Algo extremamente interessante.
Ela responde que não é nada, mas volta aos seus devaneios.
As reflexões que ela diz não fazer, mexem e abalam o corpo imóvel dele.
Opções infinitas se esbarram no ar.
Como uma ciranda de cores, os olhos dela continuam a tremer.
Sussurra em silencio, poucas palavras. Inaudíveis.
Com um beijo, ela se despede e adormece.
Durante um tempo, ele fica tentando imaginar o que era.
Faz força pra colocar no lugar da lua, uma outra esfera que o faça ver.
Logo, ele também cai no sono, e com o sono, vem os sonhos.
Outro mundo, com infinitas possibilidades.

3 Confessaram:

Um ponto de Vista disse...

Adoro ler seus dizeres.. bjos!

V. disse...

Adorei!!

TaTa disse...

Onw meu amor, eu não sou tão distante assim.

Postar um comentário