sábado, 31 de março de 2012

Coisas Pequenas (Frágeis)

Corro junto com os quatro, mas não luto por eles.
O mundo já está errado demais e não precisa de mim pra piorá-lo.
O cansaço que predomina sobre nós, não é nossa culpa.
Não sou tudo que você imaginava, mas acredite, me esforço.
Meu amor foi pego naquela noite regada a álcool.
Eu acredito nele mais do que qualquer um acreditaria.
Não sinto meu rosto em chamas quando penso o contrário.
Minhas pernas não correriam pra outro lado.
Flores que saboreiam de encantos, exalam tantas coisas.
As reações de ambos, sofrem mudanças.
Me tens como queres, e isso me assusta.
Não me quebre, é tudo que te peço.
Divida comigo, seja lá o que for.
Te amo com tanta intensidade, que chega a doer.
Que a inveja do mundo, não caia sobre nós.
Que nós não deixemos isso acontecer.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Cosmos

Ela está deitada em sua cama, refletindo sobre sua vida.
Seus olhos, fixos no nada, fazem ele se perguntar o que é.
Algo que possa chamar à atenção profunda dela. Algo extremamente interessante.
Ela responde que não é nada, mas volta aos seus devaneios.
As reflexões que ela diz não fazer, mexem e abalam o corpo imóvel dele.
Opções infinitas se esbarram no ar.
Como uma ciranda de cores, os olhos dela continuam a tremer.
Sussurra em silencio, poucas palavras. Inaudíveis.
Com um beijo, ela se despede e adormece.
Durante um tempo, ele fica tentando imaginar o que era.
Faz força pra colocar no lugar da lua, uma outra esfera que o faça ver.
Logo, ele também cai no sono, e com o sono, vem os sonhos.
Outro mundo, com infinitas possibilidades.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Eu Tenho Sim

O meu "tudo" sempre careceu por mais.
As palavras que eu proferi, não eram tão ruins assim.
Líquidos tomados na sala, enquanto a fumaça envenenava tudo.
Nunca importei se era ou não verdade.
Tive crenças únicas, próprias e doentias.
Nos meus lábios, reclamei muitas vezes sem motivo.
Talvez eu nunca tenha tido a consciência de  aproveitar tudo.
Agora vejo nos teus olhos, esse mundo novo.
Reflito sobre as amarguras que passei e causei.
Faço de mim, o que eu sempre quis de verdade.
Cada rabisco que saiu do papel; seja para o fogo ou qualquer outro lugar.
Eu tento não dar ouvidos aos lamentos da maldade, é pura mesquinharia.
Peço que não me abandone anjo.
A brisa do vento jamais chegou a ser tão boa.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Colocando Raízes

Cicatriz que define o amor.
A ponte que toca enquanto nada faz sentido.
Coloca as suas raízes onde se possa confiar, onde se possa sentir.
Não é por que não viu antes, quem não sabia da verdade?
Muda todas as estações, faz um paradoxo místico.
Só precisa de uma proteção – à que já tem.
Nasce a cada dia, como uma gota de orvalho.
Sua vida começa pelo princípio de tudo.
Só se espairecerá, quando já não existir mais alma.
As lembranças e motivos ficam por nossa conta.
Raros sabem.
A dor, que agora marca, vai passar.
Mas eu vou querer me lembrar dela.

sábado, 17 de março de 2012

Jimmy(Ou qualquer outro)

Com o dedo no gatilho, ele atirou num clique seco. Sentiu algo estranho, revogado.
Pensou ter finalmente conseguido, mas quando ouviu a bala cair no chão, viu que tinha se frustrado mais uma vez.
Pegou as sobras dali e correu pra escondê-las. Mas pra que? Ninguém nunca deu à mínima, agora não seria diferente.
Rastejou pela sala e implorou para que seu violão tocasse outra canção. Seus olhos estavam cansados de chorar. A música o deixava calmo, mas também triste. Ele gostaria de ser forte, como outrora pensou ser. Como pensaram que fosse.
Na verdade, não passou de um truque de sua mente. Seu pecado era imenso, mas ele sabia que um dia seria perdoado. Ele almejava isso.
Um dia quem sabe, seria dado a ele a dádiva de poder morrer enfim. Ele iria finalmente se sentar em um lugar tranquilo, fechar os olhos e jamais abri-los.
Sua dor iria passar, e sua asas voltariam a crescer...
Naquele dia, o garoto percebeu que não era mais o mesmo.
Algumas dores jamais se curam, mas elas sempre te deixam  mais forte quando você se recupera.
Com "fé cega, e pé atrás" ele seguiu seu caminho, pelas encruzilhadas da vida.
Vida essa, que poderia ser bem diferente do que ele pensava.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Por que...

Por que as canções que nos embalam, contam as histórias repetidas de nossos heróis.
Por que os passos que escutamos, fazem pensar por onde andamos. Agora. Ontem. Amanhã.
Por que os risos que sorrimos, sempre nos lembram daquilo que se foi.
Por que a magia que executamos com precisão, faz sempre bem pra alma.
Por que nossa dança, realça nossas alegrias.
Por que as conversas que temos, mesmo de boca fechada, são tudo o que precisamos.
Por que a vida que temos, revela a cor de nossos sonhos.
Por que é assim que as coisas são.
Por que se eu não te trazer de volta, eu já não saberei o que fazer.
Por que as minhas tentativas são tudo o que tenho.
Por que o meu amor, claro como a neve, supera o peso das minha lágrimas.
Por que sem você, "não tem graça".

domingo, 4 de março de 2012

Sem Título

O amor dele é exaltado.
Ela sabe muito bem disso.
Ele tenta não desapontá-la.
Ela sempre tem algo sábio nos lábios.
Ele tem por ela um infinito desejo.
Ela se contradiz.
Ele é um tanto quanto comum.
Ela é uma grandessíssima raridade.
Ele faz de tudo um pouco. Nada.
Ela sabe bem o que quer.
Ele se cansou de si mesmo.
Ela também.
Ele queria a lua pra sempre.
Ela, os campos de morangos.
Ele ama, com fogo de início, com abraço de saudades.
Ela ama, como um anjo amaria suas asas.
Ele chora por não saber.
Ela chora por amá-lo tanto assim.
Agora, somente os dois podem dizer, aquilo que decidiram fazer.
Ninguém poderia imaginar, que no meio de tanto alvoroço, surgiria uma gota negra de dor.
Ninguém poderia imaginar, que o amor seria posto em cima da mesa.
Que então, sejam feitas as prioridades.
Desejo, aquilo que sempre desejei.