domingo, 3 de abril de 2011

Lithium

Todos riram dele. Gostaria de dizer a vocês que tudo tinha sido combinado, mas não foi. Talvez assim, fosse mais fácil aceitar. Esses “talvez” matam o ego. Ser sempre deixado de lado, fazendo perguntas pra si mesmo.
As cicatrizes doeram, amarguram e fizeram lembrar-se de tudo. Queria ter memória fraca. Jamais precisaria remoer dentro da alma tudo isso.
Como se a idade não importasse, se o quanto se esforçava pra ser útil não bastasse, afinal, sempre acaba fazendo tudo errado. Além de se machucar, batia na cara das pessoas que o amaram.
Delatava-se sozinho e abrigava insetos dentro de sua barriga. Eles doíam de propósito. Chiavam e provocam somente pra sentir sua pele se dilacerando. Alimentavam-se de dor e angústia, receio e incertezas. Eram fortes de mais.
Escondia a trilha pro seu coração, mas isso nunca adiantou. Você sempre encontrava e me derrotava. Tem o que jamais dei a alguém, e por isso, o peso em suas asas. Sinto por você. Choro por você.  Choro por mim.
Assim, cava sua tumba e prepara desde já pra seu funeral. Inventa um epitáfio e desmancha-se na terra, com amor, com fúria e com mil duvidas.
Os dias deviam se prolongar quando se tem um amor puro, que te entenda e te chama no escuro.
Nenhum diário, por mais completo que for, conteria as histórias que guarda em sua alma.
Te amo. Sem mas ou ainda. Apenas te amo.

7 Confessaram:

TaTa disse...

"Te amo. Sem mas ou ainda. Apenas te amo."
Mais e Mais.

BB disse...

Cave fundo, pra que os 7 palmos não sejam o seu maior desafio de sair, cave mais fundo se tiver companhia no buraco, não pare de cavar se tuas mãos e teu peito estiverem lutando pela ânsia de ser ouvido.

Monique Premazzi disse...

Achei linda essa última frase! Me fez arrepiar. Esse texto ficou muito bom, o jeito que você colocou as palavras. Esses sentimentos que nos deixam confusos, que doem e parece que nunca vai passar precisam ser jogados para fora, talvez assim eles vão embora.
Obrigada pela visita, viu? Volte sempre! Beijinhos, se cuida s2

coisasdelouco disse...

Oi Marcus...

Adoro tudo que tenho de ler mais de três vezes para entender... Sempre quero as entrelinhas! E como você as trabalha bem!

E o amor nos torna tão pequeno diante do ser amado não é mesmo? E nos damos inteiro e quando nos damos conta tudo o que realmente somos é o medo, a angústia de não mais vivê-lo...E isso parece tão pouco...

Mas, não é!

Mas, enfim, continuas escrevendo de forma maravilhosa!!! Parabéns e por favor não pare...

beijocas-reflexivas

Suzi Lima disse...

"Escondia a trilha pro seu coração, mas isso nunca adiantou. Você sempre encontrava e me derrotava. Tem o que jamais dei a alguém".

Isso é amor,meu caro.

TaTa disse...

Num brinca?

Diana Moreira disse...

"Te amo. Sem mas ou ainda. Apenas te amo." Lindo, lindo, lindo.. E muito forte.

Postar um comentário