quinta-feira, 10 de março de 2011

Redenção

Versos umedecidos.
Resgatei-me em meio aos pingos de água.
Dor imensurável por lembranças espalhafatórias.
A mercê do tempo, ou do relógio.
De um lado, encolhido e receoso.
No outro, fingindo ser.
Decepção teatral.
Um dia cairá em si.
Deixará de ser o cenário infeliz de tanta desilusão.
Falha múltipla.
Não mais terá quem encobre suas blasfêmias
Sabe que ninguém mais rezará por ele.
Ou não.
Se faz, é por que sabe que é protegido.
Mas não pelo"Bem"e sim pela ignorância.

3 Confessaram:

Tamiris disse...

Memórias de uma acampamento de milícias.

Anônimo disse...

Você sabe como eu gosto de tudo o que você escreve. E com esse exto – mais que maravilhoso – não iria ser diferente. Está incrível, Marcus. Como sempre.

(misplacedout)

Idiótica. disse...

Gosto da simplicidade dos seus textos, talvez por isso sejam mais interessantes. Gostei muito, parabéns.

Postar um comentário