terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Mais Errado do que Certo

As lágrimas que caem agora são por você.
São desferidas por esse maldito inseguro, que fica insone, só pelo fato de não ouvir sua respiração. Será que é tão inútil como uma bola de bilhar, quando o jogo acaba?
São só desentendimentos ou coisas sem importância? Não creio, porque se fosse o caso, deixaria apagar todos eles, sem ter que olhar pra lembrar.
Talvez, criando novas memórias, já que a vida é praticamente feita disso, memórias. As quais eu agradeço sempre.
O ar que te envolve, precisa de liberdade. Ele quer te abraçar, mas você não deixa.
Surto sozinho, e mil tragédias me vêm à cabeça. A exceção das regras quebradas, o coringa do carteado, a chave do baú sagrado, entre tantas outras coisas,
Esse falta de qualidades te irrita. Leva a um constante questionário constipado, que até já tem numeração. É usado constantemente, todos vivemos com medo de alguma coisa.
Sinto que tudo isso vem a mim, me dói, porque sei que sou culpado por sua angústia.
Lembro que o mundo não gira em torno do meu umbigo, mas também, vivi bastante pra saber quando a causa de revolta sou eu. Esse é o lado ruim de ter uma alma imortal.
Uma discussão, lado a lado do fogo ou da neve. Queimando com o calor, congelando com o frio.
Preciso do mais e mais, e se meu “muito” não te for bastante, que ele seja pouco e que eu seja mais.
Que isso (amor) não quebre ou despedace mais ninguém, nem mesmo eles merecem sofrer.
Uma gripe que não passa, um fechar de olhos eternos ou um amanhecer bem tardio...
Tudo isso é seu. É pra você.
Se foi feito pra ti, também pode ser destruído pra ti, com fogo, ou com qualquer coisa corriqueira, mesmo que me doendo... Essa é a parte que você me diz que eu estou errado, que eu jamais entenderia, ou qualquer coisa do tipo.
Uma marca que não vai sumir, que não quero que suma.
Uma simples canção feliz, de amor, pra quem eu mais amei (amo) Nessa e em todas outras encarnações.

1 Confessaram:

| TaTa | disse...

É como a gralha na neve de Florence...
E que tudo, ou apenas uma porção equivalente a muito continue sempre assim.

Postar um comentário