domingo, 20 de fevereiro de 2011

Curta estrada para o paraíso


Linhas brancas e cortadas no chão.
Estradas lineares, interrompíveis.
Céu vermelho a emoldurar os rastros que deixamos pra trás.
Tudo parece calma do lado de fora. E é.
A vida é imprevisível.
Mãos dadas do lado de dentro. Seguram forte.
Sorrisos de felicidades e agradecimentos.
Um beijo na pele, outro nos lábios.
Doce, quente.
Poltronas aconchegantes, que permitem ser envolvidas.
Um parque de diversões promocionais.
Uma banda lendária a nos embalar.
Um presente por sermos tão felizes?
Aceitamos sim, de braços abertos.
Temos mais do que “O amor”.
Agora é só o sono forçado.
O despertar é mais ainda.

3 Confessaram:

| TaTa | disse...

É incrível, como usa as palavras!

Velha da Lua disse...

O seu modo de escrever, lembra o de um conhecido. Gosto disso. Fiquei a imaginar esse cenário.

Anônimo disse...

Está lindo, como tudo o que você escreve. Tenho notado que vai ser sempre assim, não? Enfim, encantador.

(misplacedout)

Postar um comentário