domingo, 6 de fevereiro de 2011

Acuidade

Manhã dominical, manhã simples e feliz.
Não faz diferença pra ninguém, é mentira quando dizem se importar.
Todos os dias pessoas passam na sua frente.
Umas te conhecem, mas esquecem disso quando passam por você.
Outras nem imaginam quem você é, ainda assim te saúdam com um breve aceno.
Estupidez alheia me impressiona. Desperdiçam algo único, imutável.
Uma abuso contraditório e longo.
Por fim, você se acostuma e nem lembra como era antes.
Adormece em meio à máquinas, levam seu sangue junto delas.
O que esquenta pode também esfriar.
É uma questão de ponto de vista.
Razo e deliberadamente vulgar. Não passa de egocentrismo.
E acha que entende. Ninguém entende.
Ninguém.

2 Confessaram:

| TaTa | disse...

Ninguém?

Marcus Natir disse...

Você entende. Entende até demais!

Postar um comentário